domingo, 29 de abril de 2018


(Antes de começar o texto, escolhi essa musica porque me lembra muito você, em vários aspectos.)

Sabe, tem uma frase da Marisa Monte que define bastante nossa relação: “Você veio para ficar…”. É isso. Tem gente que vem para ficar, que mesmo distante dá um jeitinho todo especial de se fazer presente, que arruma uma maneira de ser lembrado… Você é assim.
E quem mais escutaria todas as minhas histórias com total atenção as riquezas dos detalhes? Com quem mais eu poderia fazer de uma simples caminhada uma terapia?
Tá bom, esse não é um daqueles textos que as pessoas vão ler e se identificar, porque esse é muito pessoal. Esse é um texto de saudade, de gratidão, de amor, de amizade… Um texto para você.
Eu poderia escrever que já sinto saudade sua, que desde que você foi embora eu não fui caminhar e não foi por preguiça, mas porque sem você não tem graça. Eu poderia escrever como me senti naquela última sexta feira que nos encontramos e tudo que chorei quado percebi que era sua partida era real, e que eu não estava acreditando até àquele momento de despedida.
Eu detesto me despedir de pessoas que amo. Primeiro porque sou supersticiosa e segundo porque para mim nunca é uma despedida, sempre um até logo. Até a próxima vez que iremos nos encontrar, mesmo que isso demore um pouco mais que o esperado para acontecer.
Enfim, eu poderia escrever sobre todos os sentimentos de agustia e saudade que se instalaram dentro de mim e que sempre que penso em você eles aparecem para me perturbar, mas ai o texto seria meu e não seu. Seria um texto sobre mim, sobre o que eu sinto e eu não quero falar sobre mim, quero falar única e exclusivamente sobre você.

Você tem como codinome “Liberdade”. É daquele tipo de mulher que gosta de sentir o vento batendo no rosto, de poder viver suas escolhas, e aceita de bom grado as consequências das coisas que faz.
Acho que nunca a vi arrependida de verdade, de alguma coisa que fez. Você segue aquele mantra de só se arrepender do que não faz, e leva muito a sério a parte de que a vida está ai para ser vivida, dar a cara a tapa, ter coragem. E coragem amiga, é o que não te falta.
Pode esquecer, você não é daquele tipo que se derrete com buquê de flores ou textões sobre as incontáveis manias que tem, nem se deixa levar por qualquer papinho mole, você é esperta demais para cair no papinho furado de um carinha qualquer. Você é de virgem, mas bem poderia ser de libra porque sorri de uma maneira que faz a gente querer sorrir junto, seja de você ou muitas vezes para e por você… Poderia ser de aquário porque acredita em ideais esquecidos ha muito tempo, e tem um feminismo explanado na cara como se dissesse o tempo inteiro que é “mais macho que muito homem”, poderia ser de leão também, porque confia em si mesma e mesmo não tendo um superego, tem amor-próprio para dar e vender. Você é, sem duvida, o zodíaco inteiro.
É difícil te definir. É difícil dizer ou decifrar, apesar de ser verdadeira com tudo que sente e ama, eu gosto de pesar em você como um furacão. Você é meio bagunçada, mas entende sua própria bagunça, se mistura nela, e gosta de gente que faz parte dela junto com você. Sem aquela chatice de julgar suas atitudes, ou de ficar medindo suas escolhas. Você é uma bagunça boa, daquele tipo que não quer ser arrumada porque se sente bem exatamente do jeito que é. Talvez por esse motivo você não julga ninguém. Você tem uma facilidade absurda em aceitar as pessoas como são, e isso é admirável, porque vivemos em um mundo cheio de estereótipos. Você se orgulha de ser você, e se orgulha das pessoas que escolheu para viver com você.
É de uma simplicidade que encanta, no jeito de viver, de ver o mundo, de amar e consequentemente você odeia pessoas que complicam demais, ou melhor, odeia não… ódio é uma palavra muito forte no seu vocabulário, você não odeia ninguém… Digamos então, que você tem preguiça de gente mimizenta, gente complica demais, que coloca muitos poréns, que dificulta coisas fáceis. E só existe medo que você tem: de não conseguir alcançar seus sonhos.
Mas quer saber? Em contrapartida a característica mais virginiana que você tem é a DETERMINAÇÃO. Você não tem medo da vida, das responsabilidades, do trabalho, das montanhas a serem percorridas no caminho, sabe porque? Porque você sabe onde quer chegar, e não vai sossegar até conseguir estar exatamente onde quer.
Tenho muito orgulho de você. Não é fácil largar tudo que ama, requer muita confiança pessoal, muita fé e muita coragem para se desprender da estabilidade, do comodismo, para se aventurar no novo. E o novo, amiga, apesar de ser tentador é desconhecido.
Você é menina-mulher, é criança levada que sabe exatamente o que quer, é menina travessa que entrega o sorriso de bandeja para vida, sempre esperando pelo melhor e se esforçando para ser merecedora, é mulher madura que assume seus medos, suas escolhas, suas crenças, suas paixões, seus defeitos e suas virtudes, sabendo que o mundo pertence àqueles que se permitem voar, e a vida é para quem se permite viver.

É isso… Você é daquele tipo de pessoa que chega e entra na nossa vida sem pedir licença, e a gente se pergunta constantemente como foi que vivemos tanto tempo sem te conhecer. Foi assim comigo. E que sorte eu tive quando por obra de Deus nós decidimos caminhar juntas. Caminhar a vida juntas. Lado a Lado. Juntas.

E ai, amanhã no mesmo horário né? Vou estar te esperando para caminharmos juntas. Sempre.
Com amor.
Nanda

Nenhum comentário:

Postar um comentário