sexta-feira, 9 de março de 2018

A NECESSIDADE DE AMAR POR INTEIRO





Uma vez alguém muito importante disse que o fato de alguém não nos amar como nós queremos não significa que esse alguém não nos ame com tudo que possui e pode.Mas vai explicar isso para um coração apaixonado. É amigo, coração apaixonado dita as próprias regras, possui seus próprios medos, escolhe porquê e por quem sofrer, e muitas vezes escolhe a pessoa errada. Tudo o que ele quer? Reconhecimento. Reciprocidade.E algumas vezes isso é tudo que não se pode ter.Amar por inteiro é estar por inteiro com quem se ama. Amar por inteiro é ser honesto consigo e com quem se ama. Amar por inteiro é não ter pendências sobre antigos relacionamentos, e principalmente, nunca, em hipótese alguma ter dúvidas sobre o atual. Amar inteiro é saber que em algum momento vai errar, que é inevitável e faz parte do ser humano, mas muito mais que isso é saber reconhecer quando isso acontecer. Amar por inteiro é estar presente, participar, e mesmo quando estiver ausente fazer com que sua ausência seja sentida pela falta que sua presença constante causou. Amar por inteiro é não deixar espaços para a insegurança, é demonstrar em todos os momentos a importância de alguém na sua vida. Amar por inteiro é brigar, dizer que nunca mais vai voltar, enlouquecer com as diferenças de gosto, de escolha, de vida… E no final de tudo constatar que qualquer coisa você pode aguentar, menos ficar longe da pessoa amada. Amar por inteiro é nunca ir embora quando ela te mandar ir embora, é nunca abandonar quando ela precisar de você. É permanecer.As vezes o amor é egoísta – a grande maioria das vezes – e é preciso amar por inteiro para conseguir entender que por trás de todo egoismo, de todo medo, de toda insegurança podemos nos considerar pessoas de sorte, apenas pelo fato de quem a gente ama nos amar de volta.De tudo, essa é a grande lição: A maneira pouco importa desde que seja amor e que seja por inteiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário