quinta-feira, 13 de julho de 2017

A história de João e Julia parte VI (Final)

Um dia depois de todo o ocorrido no shopping ainda sem saber descrever o que sentia, João chegou do estágio e enquanto ouvia Kansas e se arrumava pra ir pra faculdade pensava o que seria de sua amizade ou algo mais com Julia, quando toca seu celular, para sua surpresa era Julia quem ligava, naquele misto de alegria e ansiedade achou melhor não atender, pois não sabia o que falar, todos seus passos foram planejados até sua declaração e a partir de então tudo era novo e desconhecido. 
Do outro lado da linha Julia ficou confuso sem saber se havia magoado João com sua repentina e inesperada saída do shopping ou se ele simplesmente não estava próximo ao aparelho, foi quando pensou em mandar um WhatsApp mais tarde para não parecer tão ansiosa e insistente. 
João que estava com uns colegas de faculdade em uma lanchonete, ficou meio sem reação ao ver a mensagem de Julia que o convidava para saírem pra conversar, pois as coisas tinham ficado meio que tumultuadas no último encontro, João aceitou e combinaram no sábado na mesma praça de alimentação do mesmo shopping. João decidiu que aquele era o momento, então resolveu ser direto e pedir Julia em namoro, já havia se declarado e o fato de depois da declaração ela propor um encontro pra conversar deve significar alguma coisa, e esse pensamento o motivou para a conversa do dia seguinte. 
Quando João chegou já avistou Julia que parecia meio desconcertada ao vê-lo, foi então que sentou e sentiu se anestesiado por alguns instantes, até que Julia lhe perguntou: 
É serio tudo aquilo que você me disse na quarta? 
Sim é, apesar que pensando bem Drive My Car não é a melhor escolha de música para se ouvir enquanto passeia no parque com sua namorada, mas isso é um detalhe que podemos resolver com o tempo, afinal de contas você sempre teve melhor gosto musical que eu. 
Você está me pedindo em namoro João? Nossa! Não sei o que dizer, mais uma vez você me pegou desprevenida. 
Tudo bem já imaginava isso, mas não quer dizer que de momentos inesperados não possam sair coisas boas certo? E também não precisamos ser tão apressados, mas o que acha de sairmos desse barulho e irmos dar uma volta na praça aqui em frente? 
Julia deu um sorriso de canto de boca e aceitou o convite meio desconcertada, ao chegarem na praça, João pegou seu celular e fone de ouvidos, colocou uma playlist já definida, deu um lado do fone a Julia, segurou sua mão e começaram a caminhar despretensiosamente, ela parecia meio sem saber o que fazer mas demonstrava gostar, quando João parou de caminhar, olhou no fundo de seus olhos e disse: 
Viu como não é tão ruim assim? A encarou por alguns segundos e a beijou. 
Naquele momento foi como se o tempo parasse, ele não sabia descrever a inebriante alegria que sentia, mas ao ver o sorriso de Julia sabia que era reciproco, foi quando Julia lhe disse que realmente os momentos inesperados revelam surpresas maravilhosas. 
E a sinceridade dos sorrisos e a reciprocidade dos beijos é tudo que importava a ambos naquele momento. Daí por diante será um mistério que ambos terão de descobrir juntos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário