quarta-feira, 15 de março de 2017

Tempestade

Uma tempestade vem aí,
Eu não tenho para onde ir.
Perdida em meio a imensidão de sentimentos
Que cresce cada vez mais no meu coração.
Ele não me ligou,
Ele não quis saber se estou bem, 
Se estou viva.
Me pergunto:
Porque não acabei com tudo?
Coração tolo, 
Faça-me me rir.
Não sei  porque acredito nas promessas que fizeste para mim.
Uma tempestade vem aí,
Eu não tenho par onde ir.
Os pingos de chuva me lembram
As lágrimas que deixei cair.
Uma tempestade vem aí,
E eu não tenho espaço pros ventos da desilusão 
Que cresce cada vez mais no meu coração. 
Corta minha alma,
Aumenta o arrependimento,
Me fazendo lembrar que não é coisa de momento.
A tempestade chegou
O desespero aumentou
A lâmina brilhou
O céu chorou
O telefone tocou...
Mas é tarde demais, 
O alivio começou.
Derramei o liquido carmesim,
Sobres as flores de jasmim.
Aí meu Deus, não acredito,
Chegou o meu fim.


Pâmela Silva, 17 anos, mineira que ama Harry Potter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário