sábado, 14 de julho de 2018

PARA O CARA DA MINHA GAROTA.

É amigo (será que posso te chamar assim?), acho que chegou o momento inevitável de nós conversamos - ou só eu escrever e você ler, tanto faz.
Talvez você não saiba quem sou, e tudo bem, eu também não gostaria de saber quem é você, mas acontece que é difícil esquecer velhos hábitos, e eu ainda tenho aquela mania boba de querer saber da vida dela.
Será que devo me desculpar por amar a mesma mulher que você? Será que devo me desculpar por não conseguir esquecê-la? Será? Varias perguntas... Nenhuma resposta.
Dia desses ela postou uma foto segurando sua mão e uma taça de vinho, e eu sei exatamente o que acontece depois daquilo... Ela começa a rir de uma maneira irresistível, e você fica se perguntando como pôde viver tanto tempo sem aquele sorriso.
Você é um cara de sorte, lembre-se todos os dias disso, e lembre- se que existe alguém que daria tudo e qualquer coisa para estar no seu lugar - porque acredite, sempre existe.
A esta altura do campeonato você já deve saber que ela odeia que você não tire a meia na cama, e também deve saber que ela gosta de escolher suas cuecas. Deve saber que ela canta músicas internacionais em uma língua que só ela entende, mesmo assim você escuta, porque a voz dela acalma a sua alma. Deve saber que ela discute sobre assuntos que não sabe direito, e você se pergunta constantemente como ela consegue falar tão bem de algo que ela conhece tão mal. Ah, e já sabe que não se deve criticar o time dela, ou o Leonardo DiCaprio, porque ela é uma daquelas torcedoras e fãs loucas que não aceitam opinião contrária. Já deve ter se acostumado com a indecisão dela, e a mania que ela tem de culpar o signo por tudo. Por falar em signo, tenho certeza que você aprendeu sobre eles só para tentar entender a cabeça dela. Eu sei, ela faz isso com a gente, tem aquela mania de controlar nossos sentimentos mesmo quando insistimos em negar.
Acredite, chegará o dia em que você entenderá mais sobre signos, cor de esmaltes e moda do que você pode imaginar.
Tenho certeza que você já deve saber que ela sempre chora com filmes de romance, e que a grande maioria das vezes você vai ter que ajudá-la a acalmar os nervos e aquietar o coração. Ela é menina-mulher, faz beicinho na mesma medida que fala palavrão.
Ela te mandará embora em algum momento, vai gritar que você é egoísta e insensível quando estiver na TPM , mas se quer um conselho, não vá. No fundo ela precisa de alguém que lute por ela, alguém que escolha ficar mesmo quando ela mandar embora.
Ela faz aquele barulho estranho quando gargalha, os olhos se curvam igual bambu e você fica perdido naquele sorriso, tão perdido que não consegue achar o caminho de volta, tudo que você quer é fazê-la sorrir mais e mais vezes. Eu conheço essa sensação... A vontade de não larga-lá nunca mais, mas principalmente, conheço a sensação de vazio quando acordo na madrugada e não sinto as pernas dela por cima de minha barriga. Não desejo isso a ninguém, nem mesmo a você.
Ela não quer um dono, ela quer um companheiro. Quer continuar sendo dona de si mesma, quer continuar sendo o amor da vida dela, mas quer que você esteja lá para amá-la também. Quer sua companhia no café da manhã, e quer que você fique para o jantar. Quer que você diga que a ama sem que ela precise pedir, sem que ela precise implorar. Ela quer mais que “eu-também” , para ela “eu-também” não é “te-amo” é obrigação e convenhamos, ela merece mais do que comodidade. Ela não quer competir, não quer saber quem ama mais ou ama menos, ela só quer ser amada, a quantidade pouco importa, afinal, cada um ama a sua maneira.
Eu a amava e amo em silêncio, talvez você a ame gritando. Se quer saber, eu me arrependo de não ter gritado também.
Ela quer se cuidada, mas não quer ter que pedir por isso, você terá que aprender a decifrar sinais, desvendar mistérios, diferenciar sorrisos e principalmente entender a mente dela. Ela é carente. Talvez ela te ligue só para dizer que sente sua falta, e mesmo não sabendo receber elogios ela precisa que você a admire, não apenas fisicamente. Costumo dizer que não é vaidosa, se recusa a usar maquiagem demais e é isso que mais gosto nela, sua naturalidade, sua leveza e como ela consegue ficar linda com uma camisa larga e um short de moletom.
Tê-la é uma daquelas chances que só acontecem uma vez na vida, perdê-la é uma daquelas situações que você não consegue superar, mesmo que tente muito. Se quer um exemplo, é só olhar para mim. Não estou escrevendo essa carta para me depreciar ou com a intenção de te fazer meu psicólogo, na verdade, basta olhar minha vida que você perceberá que falta algo. Algo não, falta ela. Falta as pequenas coisas que ela fazia para me agradar; como quando ela me acompanhava no japonês mesmo detestando culinária oriental, ou quando ela assistia ao jogo do Cruzeiro para me fazer companhia. Falta a zoação quando o Flamengo ganhava e o sorriso convencido de quem dizia “eu-te-avisei” e falta a cara de poucos amigos quando era eu quem estava com o sorriso de “mais-uma-copa-do-brasil-pra-conta”. Ela tinha mania de achar que eu era mais importante do que realmente era, depositava uma fé em mim que nem mesmo minha mãe deposita, acreditou em mim até o último segundo daquela terça-feira trágica em que, cansada de não ser o suficiente, sabendo que merece mais, ela me deixou.
Quer saber um segredo? Ontem foi o dia da minha formatura no curso superior, eu varri toda a plateia com os olhos querendo encontrar os olhos dela. Mas ela não estava lá. Então eu suspirei, e fiz meu discurso de como a faculdade mudou a minha vida. Uma grande mentira, quem mudou minha vida foi ela. Cheguei em casa cansado demais para tentar comemorar, e a primeira foto que me apareceu foi uma de vocês. Nesse instante, meu amigo, eu percebi que perdi. Perdi o sorriso que ela me dava sempre que sabia que eu estava a observando, perdi a mania que ela tinha de usar minhas camisas depois da transa. Perdi o cheiro de camomila que emanava dos cabelos dela. Perdi as chances que ela me deu de provar que ela era suficientemente suficiente para mim. Para qualquer um. Perdi a chance de viver a vida ao lado dela. E você ganhou. Olha que irônico, eu perdendo e você ganhando. E eu tendo que me acostumar com a ideia de que a partir de agora todos os sorrisos que ela der, vão ser para você. Seria cômico, se não fosse trágico.
Eu sei, vai passar. Talvez eu encontre alguém que ame tanto quanto a amei, mas não muda o fato de que sempre que olhar pra ela, vou me lembrar daquela menina doce, com os cabelos longos presos no alto da cabeça, com os pés descalços andando pela casa, e a mania de arrumação que ela tinha, como ficava vermelha quando recebia um elogio, ou até mesmo depois do orgasmo, e vou invejar você, ou qualquer outro cara que estiver ao lado dela. Como eu disse, meu amigo, ela é sorte de uma vez na vida, faça valer a sua chance.

quarta-feira, 30 de maio de 2018

O trem da vida.


As vezes a vida testa a gente. 
Eu sei que parece uma frase de tabloide para autoajuda, mas é verdade. A vida tem maneiras inimagináveis para testar nossa força, nosso amor, nossa capacidade de sobrevivência, nosso limite, nossa fé... e outras mil coisas que se é capaz de testar quando ela nos impõe uma turbulência ou até mesmo uma experiência nova.
A vida é isso, é mais que uma caixa de surpresa, a vida é um trem descarrilado, que a gente não sabe como vai terminar ou quando vai terminar. Não sabemos se temos uma rota grande ou curta, só sabemos que somos passageiros querendo ou não, e que não adianta tentar adivinhar ou pular. Ela não nos dá a opção de rebobinar as coisas ruins, como nos filmes, nem pausar nos momentos em que precisamos de pausa, tampouco viver em câmera lenta os melhores momentos.
Às vezes esse trem passa por jardins lindos, e nele você tem as maiores experiências de vida que se pode ter. Amar. Ser mãe. Ter uma família. Conhecer pessoas. Fazer muitos amigos. Conservar aqueles que realmente valem a pena. Sonhar. Ser alguém. Ter orgulho de quem você se tornou, ou tempo para mudar e se tornar alguém melhor. Nesses momentos o que podemos fazer é aproveitar.
Aproveite aquele carinho de quem você ama, aproveite o sorriso que seu filho te deu hoje de manhã, aproveite as inúmeras vezes em que ele te chama, pelo simples fato de seu nome ser tudo que ele conhecer. Aproveite a faculdade, aproveite as risadas com os melhores amigos, aproveite as festas para conhecer quantas pessoas você conseguir conhecer, e talvez, quem sabe, mudar a vida de alguém para melhor. Aproveite para se divertir sempre que tiver oportunidade, e não se esqueça de sempre ter um tempo para fazer algo que você verdadeiramente gosta. 
Aproveite os sorrisos, não se esqueça de guardar consigo cada pequena parte, cada pequeno gesto, cada pequeno detalhe de quem você ama e de tudo que você ama. Um dia, isso vai te fazer falta, e se você guardar dentro de si um pouco dessas coisas, sempre terá onde recorrer. 
Lembre-se de que, só vive bem quem tem tem histórias para contar... Por esse motivo, viva! Viva e faça história. Viva para fazer história. Viva para ser lembrado. 
A vida não é curta, o tempo é curto. Você pode ter vivido muito e não ter tido tempo de fazer nada, pode ter vivido pouco e ter feito tudo que pôde em um curto período de tempo e pode ter vivido muito e ter aproveitado o tempo todo, tudo que lhe era dado. 
A vida é para quem sabe ser grato. E só é grato quem tem consciência da raridade que é acordar todos os dias, respirar e poder fazer tudo que ainda não conseguiu fazer e refazer tudo que já fez. 
A fase de jardim acontece varias vezes, nesse passeio você irá conhecer as melhores flores, os melhores perfumes, a temperatura dos raios solares, a capacidade iluminadora que tem as estrelas. Mas há também a fase das cavernas escuras. A perda, a dor, a decepção, o medo, o vazio, a morte. E nesses momentos é que a vida testa sua sobrevivência, a vontade que você tem de estar vivo, a sua fé. O tamanho do seu medo, e se esse medo é capaz ou não de te paralisar. A vida te obriga a fazer escolhas. Muitas que você nem quer fazer. 
Nesses momentos, nos momentos em que você não conseguir enxergar nada além da sua dor, do seu sofrimento, do seu medo... Lembre-se daqueles momentos de luz. Abra aquela caixinha de memórias que você tem dentro de você, aquela que eu disse que seria importante em algum momento, abra e veja a felicidade, abra e lembre-se do sorriso de quem você ama, sinta o perfume da sua flor preferida, o gosto da sua comida favorita, e não desista. 
Diga a vida que você é mais forte do que aquela caverna, e que ela precisará de muito mais do que um escuro passageiro para te fazer perder a esperança. 
Seja teimoso. Brigue. Lute. Respire e a cada respiração agradeça e não se esqueça de que Deus sempre estará com você nesse trem, principalmente nos momentos em que você jurar que não consegue ver ninguém além de si mesmo. 
Ele está lá. Está aqui. Sempre estará. 
Apenas viva e deixe o trem seguir a rota. 
Na dor lembre-se: Há muito mais do que isso. Você sabe, você já viu.

domingo, 29 de abril de 2018


(Antes de começar o texto, escolhi essa musica porque me lembra muito você, em vários aspectos.)

Sabe, tem uma frase da Marisa Monte que define bastante nossa relação: “Você veio para ficar…”. É isso. Tem gente que vem para ficar, que mesmo distante dá um jeitinho todo especial de se fazer presente, que arruma uma maneira de ser lembrado… Você é assim.
E quem mais escutaria todas as minhas histórias com total atenção as riquezas dos detalhes? Com quem mais eu poderia fazer de uma simples caminhada uma terapia?
Tá bom, esse não é um daqueles textos que as pessoas vão ler e se identificar, porque esse é muito pessoal. Esse é um texto de saudade, de gratidão, de amor, de amizade… Um texto para você.
Eu poderia escrever que já sinto saudade sua, que desde que você foi embora eu não fui caminhar e não foi por preguiça, mas porque sem você não tem graça. Eu poderia escrever como me senti naquela última sexta feira que nos encontramos e tudo que chorei quado percebi que era sua partida era real, e que eu não estava acreditando até àquele momento de despedida.
Eu detesto me despedir de pessoas que amo. Primeiro porque sou supersticiosa e segundo porque para mim nunca é uma despedida, sempre um até logo. Até a próxima vez que iremos nos encontrar, mesmo que isso demore um pouco mais que o esperado para acontecer.
Enfim, eu poderia escrever sobre todos os sentimentos de agustia e saudade que se instalaram dentro de mim e que sempre que penso em você eles aparecem para me perturbar, mas ai o texto seria meu e não seu. Seria um texto sobre mim, sobre o que eu sinto e eu não quero falar sobre mim, quero falar única e exclusivamente sobre você.

Você tem como codinome “Liberdade”. É daquele tipo de mulher que gosta de sentir o vento batendo no rosto, de poder viver suas escolhas, e aceita de bom grado as consequências das coisas que faz.
Acho que nunca a vi arrependida de verdade, de alguma coisa que fez. Você segue aquele mantra de só se arrepender do que não faz, e leva muito a sério a parte de que a vida está ai para ser vivida, dar a cara a tapa, ter coragem. E coragem amiga, é o que não te falta.
Pode esquecer, você não é daquele tipo que se derrete com buquê de flores ou textões sobre as incontáveis manias que tem, nem se deixa levar por qualquer papinho mole, você é esperta demais para cair no papinho furado de um carinha qualquer. Você é de virgem, mas bem poderia ser de libra porque sorri de uma maneira que faz a gente querer sorrir junto, seja de você ou muitas vezes para e por você… Poderia ser de aquário porque acredita em ideais esquecidos ha muito tempo, e tem um feminismo explanado na cara como se dissesse o tempo inteiro que é “mais macho que muito homem”, poderia ser de leão também, porque confia em si mesma e mesmo não tendo um superego, tem amor-próprio para dar e vender. Você é, sem duvida, o zodíaco inteiro.
É difícil te definir. É difícil dizer ou decifrar, apesar de ser verdadeira com tudo que sente e ama, eu gosto de pesar em você como um furacão. Você é meio bagunçada, mas entende sua própria bagunça, se mistura nela, e gosta de gente que faz parte dela junto com você. Sem aquela chatice de julgar suas atitudes, ou de ficar medindo suas escolhas. Você é uma bagunça boa, daquele tipo que não quer ser arrumada porque se sente bem exatamente do jeito que é. Talvez por esse motivo você não julga ninguém. Você tem uma facilidade absurda em aceitar as pessoas como são, e isso é admirável, porque vivemos em um mundo cheio de estereótipos. Você se orgulha de ser você, e se orgulha das pessoas que escolheu para viver com você.
É de uma simplicidade que encanta, no jeito de viver, de ver o mundo, de amar e consequentemente você odeia pessoas que complicam demais, ou melhor, odeia não… ódio é uma palavra muito forte no seu vocabulário, você não odeia ninguém… Digamos então, que você tem preguiça de gente mimizenta, gente complica demais, que coloca muitos poréns, que dificulta coisas fáceis. E só existe medo que você tem: de não conseguir alcançar seus sonhos.
Mas quer saber? Em contrapartida a característica mais virginiana que você tem é a DETERMINAÇÃO. Você não tem medo da vida, das responsabilidades, do trabalho, das montanhas a serem percorridas no caminho, sabe porque? Porque você sabe onde quer chegar, e não vai sossegar até conseguir estar exatamente onde quer.
Tenho muito orgulho de você. Não é fácil largar tudo que ama, requer muita confiança pessoal, muita fé e muita coragem para se desprender da estabilidade, do comodismo, para se aventurar no novo. E o novo, amiga, apesar de ser tentador é desconhecido.
Você é menina-mulher, é criança levada que sabe exatamente o que quer, é menina travessa que entrega o sorriso de bandeja para vida, sempre esperando pelo melhor e se esforçando para ser merecedora, é mulher madura que assume seus medos, suas escolhas, suas crenças, suas paixões, seus defeitos e suas virtudes, sabendo que o mundo pertence àqueles que se permitem voar, e a vida é para quem se permite viver.

É isso… Você é daquele tipo de pessoa que chega e entra na nossa vida sem pedir licença, e a gente se pergunta constantemente como foi que vivemos tanto tempo sem te conhecer. Foi assim comigo. E que sorte eu tive quando por obra de Deus nós decidimos caminhar juntas. Caminhar a vida juntas. Lado a Lado. Juntas.

E ai, amanhã no mesmo horário né? Vou estar te esperando para caminharmos juntas. Sempre.
Com amor.
Nanda

quarta-feira, 11 de abril de 2018

“Saudade é o amor que fica”

As vezes, eu fecho os olhos e agradeço por você ter feito parte da minha vida.
Simples assim. Apenas por você ter passado como furacão e ter mudado todas as coisas de lugar dentro de mim.
Eu fico repetindo: “Obrigada, Senhor. Obrigada!” - Como algum tipo de mantra, entende? Como se quanto mais eu repetisse, maior seria a probabilidade de você nunca me deixar - ou melhor, de você voltar.
Uma vez, eu li em algum lugar que “saudade é o amor que fica”. 
Essa frase me marcou. 
Porque saudade é nada mais, nada menos que isso: O amor que ficou, que eternizou, que floresceu e floresce a cada dia dentro do peito, se fazendo presente mesmo quando está ausente. Não encontrei até hoje uma definição melhor do que essa para saudade. 
Quando alguém deixa saudade em nós é porque nós amamos aquela pessoa, é porque vivemos momentos bons com ela, e esse amor, ele está lá dentro da gente, ele pulsa, ele vive.
Eu quase consigo sentir seu cheiro quando penso em você. Sabia? 
Quase consigo ouvir sua voz quando estou sozinha em casa. 
Eu quase consigo te abraçar. 
Eu quase consigo sorrir sem me martirizar por estar sem você. 
Eu quase consigo seguir em frente, quase consigo me apaixonar novamente. 
Um dia desses eu ouvi uma piada engraçada, e a primeira coisa que pensei foi: “Poxa! Como eu gostaria de contar a ele!”
E eu quase consegui ouvir sua gargalhada depois que eu contasse a piada. 
A saudade é isso, é a constante sensação de que você está aqui, mesmo sem estar. Porque não importa a quantos quilômetros de distância você esteja, nem com quem está... Eu ainda sinto você aqui. Ainda acordo assustada por causa do despertador que você deixou na cabeceira, ainda te xingo mentalmente por ter esquecido de colocar o lixo para fora, ainda brigo sozinha porque você ter deixado a toalha em cima da cama antes de ir embora, ainda reclamo dos sapatos que ficaram espalhadas pela casa... mas nunca os guardo. Parece que se eu guardar vou estar assumindo que você não vai voltar, então, eu travo essa batalha interna todos os dias comigo mesma quando encontro qualquer um dos seus pertences espalhados, embaixo da cama, ou os chinelos no cantinho do banheiro... Eu respiro fundo e simplesmente os deixo lá, porque espero que você volte um dia para guarda-los no lugar. Fazer isso por você seria o mesmo que assumir que desisti. E quando se trata de você, eu não desisto. 
Sei que parece loucura, mas há momentos em que me esqueço que você não está mais em casa, e te chamo. 
Uma. Duas. Três. 
E cada vez que te chamo e não ouço resposta meu coração se afunda um pouco mais. Dói. Não aquele tipo de dor palpável, que se pode tomar ou passar um remédio para aliviar, mas aquele tipo de dor que não sabemos onde começa ou termina, parece que o corpo todo dói, mas é só o coração. 
Há tem dias que eu finjo que você saiu para comprar pão e que logo vai voltar para casa.
Eu fico repetindo: Ele vai voltar. Mas quer saber? Nem o cachorro acredita mais. 
E por falar em cachorro, acho gentil da sua parte ter deixado o lembrete na geladeira, sobre a importância de não esquecer de alimenta-lo. Quase sempre tenho a impressão que ele sente sua falta tanto quanto eu. 

E é assim... Meus dias são preenchidos com lembranças de você. Com imagens de você saindo do banheiro e pingando água na casa toda, e do seu sorriso sapeca quando sabia que estava fazendo algo que eu não concordava, ou imagens de você sentado à mesa da cozinha enquanto esperava ansioso o nosso jantar. As lembranças mais banais são as que eu mais gosto. Como você voltava suado da corrida pela manhã, ou a maneira como você sabia girar uma panqueca no ar... O sorriso de lado quando sabia que eu estava te observando, ou o sorriso grande quando você não notava, mas eu estava te observando. O beijo que você dava na minha clavícula quando eu estava distraída, ou o beijo na testa quando eu estava de saída. Tudo, qualquer coisa me faz lembrar você. 

Eu acho que não vou me acostumar nunca... E se saudade é o amor que fica, talvez eu sinta saudade de você para sempre. 

domingo, 8 de abril de 2018

Senta aqui moça, vou te contar um segredo.
Não é nada que você nunca tenha ouvido - espero.
Está preparada? Lá vai...
VOCÊ É INCRÍVEL!
Sim, você é, mesmo de unha quebrada, despenteada, sem maquiagem, desarrumada. Você é incrível!
Mesmo acima do peso, mesmo fora dos padrões, mesmo desacreditada, mesmo julgada, mesmo menosprezada, mesmo subestimada. Não ligue, porque você é incrível.
Uma vez, alguém me disse que somos feitos de detalhes, que as pessoas nos conquistam e nos perdem nestes pequenos detalhes, cada dia mais. Acho que nunca escutei uma definição tão certa para relacionamentos.
É nos detalhes que percebemos a importância que temos na vida das pessoas, é nos detalhes que percebemos a importância que as pessoas têm na nossa vida.
Eu sei, a vida é corrida, o tempo é implacável, os ponteiros do relógio não param pra que possamos pensar, nem volta atrás para que possamos consertar algumas coisas, deixar de falar algumas palavras, ou falar no momento certo, a coisa certa. É isso, os detalhes.
Ter você segurando minha mão durante toda a minha gravidez: detalhe!
Atender seus telefonemas altas horas da madrugada para te dizer “você vai ficar bem”: detalhe!
Ter você fazendo brigadeiro para me alegrar em tardes que eu não estava querendo estar alegre: detalhe!
Rir de coisas sem sentindo, me lembrar de você sempre que via algo engraçado e correr para te contar: detalhe!
Ter você saindo da faculdade e vindo direto para minha casa almoçar comigo: detalhe.
Ser você a primeira pessoa a saber que eu estava grávida: detalhe.
Ter você segurando minha mão quando eu não conseguia ficar de pé: detalhe.
Estar sempre de braços abertos para você, não importa quantas vezes eu tenha tentando te alertar sobre coisas que você não conseguia ver: detalhes.
Ter você, moça, me lembrando que sou linda, mesmo quando eu não conseguia me olhar dessa forma: detalhe!
Nunca julgar suas escolhas. - detalhe.
Ver você passar pela porta da maternidade e segurar minha filha: detalhe.
Sentir saudade do seu sorriso ou do jeito como você me fazia sorrir: detalhe.
Ter você compartilhando fotos do crescimento de minha filha: detalhe.
Te amar como se fosse minha irmã: detalhe.
Ter você prometendo que seríamos inseparáveis: detalhe.
Ver você não cumprir essa promessa: detalhe.
Ver você se afastar porque divergimos em alguma coisas: detalhe.
Não conseguir te ajudar quando eu sei que você precisava de ajuda: detalhe.
Sentir sua falta e não poder te dizer: detalhe.
Não ter estado lá quando você precisou de mim: detalhe.
Não te ver no parabéns do aniversário de dois anos de minha filha: detalhe.
Não ter te convidado: detalhe.
Esperar que você me procure novamente: detalhe.
Saber que talvez isso não aconteça: detalhe.
Não poder te abraçar no seu aniversário, ou comemorar com você: detalhe.
Não receber seu abraço no dia do meu aniversário, ter recebido “parabéns” um dia depois: detalhe.
Senti sua falta quando cantaram meu parabéns: detalhe.
Te amar como se a vida nunca tivesse nos afastado: detalhe.
Estarmos afastados como se nunca estivéssemos estado perto uma da outra: detalhe.
Detalhes. Pessoas que nos perde e nos ganha. Pessoas que perdemos e ganhamos.
Sabe, moça, não importa.
Está tudo bem! Nós estamos bem.
Eu queria poder te ligar e dizer que vou casar, que compramos um apartamento e que agora você poderia me visitar na minha casa. Eu queria poder dizer que aquele plano de estarmos no casamento uma da outra, na igreja, talvez não funcione para mim, eu dispensei a igreja, mas que eu gostaria muito de te ver lá no cartório.
Eu queria poder te ligar e dizer que sinto saudade, pra você passar aqui em casa depois do trabalho porque quero te ver.
Eu queria poder te dizer que sinto ciúme daquela sua amiga, mesmo sabendo que não tenho direito.
Eu queria te ligar e dizer que tudo bem, que eu te dou o seu espaço, e que há dias que nem me lembro o quanto sinto sua falta, mas há outros, moça, que parece que meu coração vai explodir, e eu tenho que olhar todas aquelas fotos novamente, TODAS, para ter certeza que você não foi apenas um sonho bom que eu tive.
Você é incrível demais para viver em conformidade, não se esqueça disso.
Você é linda de qualquer jeito, não se esqueça disso.
Eu vou estar sempre aqui, lembre-se sempre disso.

sexta-feira, 6 de abril de 2018

Fica só esta noite?


Eu o encontrei uma certa noite, uma dessas incontáveis noites em que a gente só quer se divertir, se aventurar, esquecer o mundo lá fora e viver. 
Ele estava conversando com um amigo, sobre times de futebol e sorrindo debochadamente da opinião desse amigo, mas vez ou outra ele me olhava de escanteio e virava mais um gole da garrafa de cerveja. E sim, eu estava prestando mais atenção do que gostaria.
Bonito demais para ser inteligente - eu pensei. Eu estava errada, tão bonito quanto inteligente. Ele é daquele tipo que não gosta de se gabar, mesmo falando mais de três idiomas. 
Passamos tanto tempo conversando, sobre tanta coisa naquela noite. Sobre os pais dele que se separaram quando ele era muito novo, e sobre o porquê dele ter escolhido a faculdade de Direito. 
Ele me contou sobre os três cachorros que ele tem, e sobre as cidades que ele ainda quer conhecer no Brasil. 
Ele sorria e eu não conseguia respirar. 
Quando ele me deixou em casa e não pediu meu número de telefone, eu pensei que talvez eu não tivesse tanta sorte assim... Que caras como ele não são do tipo que se encontra na balada em uma noite qualquer e que com certeza ele já tinha alguém. 
Mas aí bateram à porta, e quando eu abri ele encarava o chão enquanto balançava a cabeça e resmungava o quanto era idiota até que me notou ali, com a porta aberta, parada a sua frente. Ele sorriu, mais uma vez, aquele sorriso lindo que ele tem, e disse coçando a nuca, como se estivesse envergonhado demais e aquela fosse a primeira vez que ele pedisse o telefone de uma garota. 
_ Seria muito abuso da minha parte pedir seu telefone? 

E depois disso vieram cinemas, shows, brigas intermináveis por causa dos times de futebol, amigos compartilhados, beijos em partes do corpo que eu nem sabia que existia. 
Vieram os planos, os sonhos, os defeitos que eu acabei aceitando porque fazem parte dele, e eu amo cada parte dele. 
Vieram as viagens, os momentos, as fotos, os problemas e as qualidades que eu admiro tanto nele. 
Ele é tranquilo, eu sou eufórica.
Ele é irônico, eu sou sarcástica. 
Ele debocha, eu acho graça. 
Ele sorri, eu amo. 
Ele ama, eu sorrio. 
Ele dorme de lado, eu de bruços. 
Ele é canhoto, eu sou destra. 
Ele canta, eu escrevo. 
Ele é da direita, e eu sou da esquerda. 
Ele tem ciúme, eu finjo não ter. 
Ele tenta apaziguar, eu quero brigar. 
Ele me beija, eu esqueço de tudo. 
Ele esquece de tudo, eu perdoo.
Ele não faz juras, eu faço. 
Ele conquista, eu já sou dele. 
Ele discorda, eu ignoro. 
Ele ignora, eu fico brava. 
Ele não atende telefone, eu brigo.
Ele briga, eu desligo o telefone.
Ele pede desculpa, eu choro. 
Ele chora, eu abraço. 
Ele ama, eu amo. 
Ele vento, eu furacão. 
Ele rio, eu mar. 
Ele quente, eu frio. 
Ele aqui. Agora. E eu sortuda demais para descrever.
Só sussurrado em seu ouvido enquanto ele cochila: Fica só mais essa noite? 

E ele sorri e responde: Fico, para sempre! 

quinta-feira, 22 de março de 2018

Paz e Amor, só se for com você.


Eu quero paz. 
E quero você me beijando quando sabe que estou com raiva. Quero seu sorriso quando eu estiver falando alguma coisa séria. Quero você tirando sarro do meu jeito de brigar.Eu quero paz.E quero seu perfume no meu travesseiro, quero suas meias espalhadas na nossa sala, quero a facilidade que você tem para me deixar nervosa, e principalmente a espontaneidade que tem para me acalmar.Eu quero paz.E quero seus sapatos jogados embaixo da nossa cama, quero seus discos tocando no som, quero os filmes de ação que tanto odeio, mas vejo por você, quero seus cochilos durantes meus filmes de romance, mas que você vê por mim, ou, pelo menos, tenta.Eu quero amor.Quero ouvir sua respiração quando estiver dormindo, quero sorrir para você quando não estiver vendo, quero te amar mesmo quando você não merecer, quero te odiar pelo menos uma vez por dia só para ter certeza que te amar é muito melhor e me faz muito mais feliz.Eu quero amor.E quero você sorrindo pra mim quando pensa que não estou vendo, e quero você me cobrindo nas noites em que esqueço de me cobrir, e quero os beijos na testa quando eu estou dormindo. Quero suas mensagens perguntando onde eu guardei os copos, porque você nunca sabe onde estão as coisas, e quero você me perguntando sobre qual carro deve comprar.Eu quero amor.E quero acordar sabendo que vou te encontrar, quero dormir sabendo que você está aqui para me proteger, quero fazer planos para poder realizar com você, quero brigar e fazer as pazes segundos depois com você.Eu quero paz e quero amor.Eu quero você.E quero toda paz que você me traz quando sorri. Quero suas covinhas me visitando quando eu estiver desanimada e assustada, quero seus abraços quando eu estiver com medo. Quero sua paciência com minhas manias estranhas. Quero a serenidade que você me passa quando nem eu mesma consigo me entender, mas você misteriosamente consegue. Quero a certeza de que tenho você e a estabilidade que estamos construindo.Eu quero amor, e tem que ser com você, tem que ser você!x
x